um selo para escritoras negras inéditas

O selo CAROLiNA, batizado em homenagem à escritora Carolina de Jesus, nasceu como uma maneira de apoiar a produção literária de mulheres negras. Seu propósito é oferecer a autoras negras estreantes visibilidade e a possibilidade de fazerem circular seus escritos. Todo o trabalho com os originais é pensado a partir de uma perspectiva de apoio à autonomia e empoderamento das autoras.

Em 2017 o selo lançou sua primeira chamada de originais, destinada a autoras residentes no estado de São Paulo. Com o sucesso da chamada, foram recebidos 50 originais em cerca de um mês. Considerando a responsabilidade das editoras não apenas com as obras que escolhem publicar em seus catálogos mas também com a formação do mercado literário em si, propusemos um projeto de crowdfunding para que, além da primeira autora selecionada para ter sua obra publicada pelo CAROLiNA, outras três autoras tivessem a oportunidade de trabalhar sobre seus originais com acompanhamento profissional. Assim nasceu o Ateliê de Escritoras, mediado por Lubi Prates em sua primeira edição.

Enquanto isso, nossa equipe editorial trabalhava sobre a obra escolhida para a estreia do selo, em 2019: Da bagadinha aos mocorongos, de Maria dos Santos da Silva.