Aos 64 anos, Maria da Silva estreia como escritora publicada

Em 2017, a Linha a Linha abriu uma chamada de originais. Queríamos selecionar uma obra para a estreia do selo CAROLiNA, que publicará apenas escritoras negras estreantes. Recebemos cerca de 50 originais em um mês. Em 2018, oferecemos um ateliê com Lubi Prates para três escritoras cujas obras não haviam sido selecionadas para publicação no selo. Agora, em 2019, finalmente chega ao público o romance que escolhemos para lançar o selo: “Da Bagadinha aos Mocorongos”, de Maria dos Santos da Silva. A obra remonta às memórias de sua família no

Editora independente lança campanha para fomentar a produção de escritoras negras no Brasil!

No dia 1º de maio, a Linha a Linha, editora independente com sede em São Paulo/SP, lançou uma campanha de financiamento coletivo (crowdfunding) para fomentar a produção de escritoras negras no Brasil (clique aqui para saber mais). Em 2017, a editora recém-fundada abriu, com seu primeiro selo – CAROLiNA, uma chamada para envio de originais de prosa literária de autoras negras inéditas residentes no estado de São Paulo. Com o alto volume de originais recebidos em pouco tempo, a equipe editorial decidiu ir além da mera seleção de uma obra

CAROLiNA procura autoras negras em SP [chamada de originais]

Estamos procurando autoras negras, cis & trans*, de todas as idades, residentes no estado de São Paulo, que ainda não tenham publicado nenhum livro, para estrearem no jovem catálogo da primeira editora feminista do Brasil! Se você se enquadra nessa descrição e tem já pronto ou quase pronto um livro de prosa literária, dê aquela ajeitada e mande para a gente! Vale romance, conto, ficção, não-ficção e tudo que há no meio disso e não pode ser facilmente classificado (inclusive adoramos esses casos!). Atenção: a sua obra não precisa tratar